AAAPV

Frente parlamentar em defesa das associações ganha força em audiência pública na Câmara dos Deputados

Deputados, autoridades e associações lotaram o auditório Freitas Nobre, em um debate sobre a importância do associativismo para a sociedade

Por Andrew Simek

Faltaram cadeiras para abrigar a quantidade de presentes que se reuniram nesta quarta-feira (9), no auditório Freitas Nobre, da Câmara dos Deputados, para debater sobre o associativismo e sua importância para a sociedade. A terceira audiência pública promovida pela AAAPV (Agência de Autorregulamentação das Associações de Proteção Veicular e Patrimonial) em parceria com a Frente Parlamentar em Defesa das Associações e Associados de Benefícios Mútuos agrupou deputados, autoridades e associações, que mostraram a força do movimento e fortaleceram a Frente dentro do Congresso Nacional.

A mesa foi composta pelos deputados federais Ezequiel Teixeira (Podemos/RJ) e Barcelar (Podemos/BA), além do advogado e mestre em direito Cássio Barreiros, presidente da AAAPV Raul Canal, procurador-geral da AAAPV Renato Assis e o diretor-presidente da associação de proteção veicular Facility José Eduardo Dias.

O deputado Ezequiel abriu a mesa agradecendo a presença de todos e abordando a importância do Projeto de Lei (PL) nº 5523/2016, de sua autoria, que tramita na Casa. “Defendo assiduamente a causa principalmente por entender que ir contra o funcionamento das associações representa ir contra o avanço econômico do País”, comentou.

A fala do parlamentar vai em confronto com as ações do deputado federal Lucas Virgílio, que recentemente barrou o PL nº 5523/2016 na Comissão de Finanças e Tributação (CFT). O presidente da AAAPV afirmou que a atitude de Virgílio faz parte de uma perseguição infundada e com interesses particulares. “Convidamos o deputado para um debate. Temos ideias, fundamento científico e números para argumentar quer o associativismo é justo e legal”, comentou.

NEGATIVA DE ATENDIMENTO – Renato Assis está no mercado de proteção veicular e patrimonial há 15 anos. Em sua experiência, ele observou que praticamente metade das associações são fundadas por grupos ligados a corretores de seguros. O motivo? A negativa de atendimento por parte das seguradoras, que segregam os consumidores.

Durante seu depoimento, o corretor de seguros Cleber Pereira da Silva disse que os colegas que ainda não reconhecem o associativismo como uma atividade legal estão nesse caminho por desconhecerem a causa ou por mera “dor de cotovelo”, em virtude do crescimento acelerado do setor.

E, enquanto o associativismo avança, as seguradoras ficam para trás. Como apontou o diretor-presidente da Facility, os índices de insegurança e criminalidade subiram em diversos estados do País. Na contramão, de acordo com Cássio Barreiros, estão as seguradoras, “que com se baseiam em uma regulamentação atrasada, que não reflete o interesse público”. Já as associações oferecerem um preço justo pelo mesmo serviço.

COMPROMISSO COM AS ASSOCIAÇÕES – Em sua fala, o deputado Barcelar ressaltou a importância das associações estarem unidas pois, segundo ele, quando os grupos se mobilizam e pressionam os deputados, as demandas são resolvidas com mais facilidade dentro da Casa. Ele ainda assumiu um compromisso com as entidades. “A partir de amanhã, lutarei diariamente pelas associações. É uma pauta prioritária para mim. Cobrarei uma solução e posicionamento”, comentou.

Prezadas mútuas filiadas,

Informamos que a Assembleia Geral Ordinária da AAAPV, programada para o dia 10 de junho de 2024, mudou de data.

Agora, ela ocorrerá no dia 28 de junho de 2024 (sexta-feira). Para ter acesso ao edital de convocação com a alteração, acesse: