AAAPV

PRF constata aumento de interdições em rodovias federais por causa de eventos climáticos

Ocorrências envolvem deslizamentos de terra, encostas e rochas e inundações; números de 2024 já se aproximam do total do ano passado

Por Portal do Trânsito

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou, nesta semana, o resultado de um levantamento das causas de interdições de rodovias federais. Ele revela o crescimento de ocorrências provocadas por fenômenos relacionados ao meio ambiente. Entre as principais causas de bloqueio do trânsito em rodovias federais estão os acidentes, manifestações com fechamento de pista e interrupção do tráfego para a remoção de veículos. Nos últimos anos, entretanto, cresceu o número de vias fechadas por eventos climáticos.

Em 2024, os bloqueios por fenômenos da natureza são a segunda causa de interrupção do tráfego de veículos nas rodovias federais. Nos primeiros cinco meses deste ano, o índice de trechos de rodovias federais interditadas já se aproxima do total de interrupções feitas no ano passado. Este ano foram 278, contra 374 em 2023.

O maior número de rodovias federais interditadas, nos últimos sete anos, ocorreu em 2022, quando foram registrados 486 bloqueios. A estatística é quase oito vezes maior que em 2018, quando foram identificadas 61 interdições.

As interrupções de rodovias federais provocadas por desastres naturais podem ser reflexo das mudanças climáticas e dos eventos extremos que atingem o Brasil, como no Rio Grande do Sul. No estado, a PRF registrou, desde o início das fortes chuvas, 159 bloqueios provocados por deslizamentos de terra e inundações.

Fiscalização ambiental

A Polícia Rodoviária Federal atua no enfrentamento aos crimes ambientais em todo o Brasil em apoio ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e outras instituições. Um dos principais focos da PRF é a repressão ao transporte ilegal de madeira extraída criminosamente. O desmatamento ilegal é apontado por especialistas como uma das principais causas das alterações climáticas que levam ao assoreamento de rios, inundações, erosões e deslizamentos de terra e encostas que provocam interdições de BRs por razões de segurança.

Em 2023, a PRF registrou a maior quantidade de madeira apreendida desde 2017. Comparado, o índice é mais de quatro vezes maior.

madeira apreendida

As prisões de suspeitos de cometer crimes ambientais também tiveram alta de mais de cinco vezes.

Além do combate à extração e ao transporte ilegais de madeira, a PRF mantém ações permanentes na área ambiental. Como, por exemplo, a capacitação dos policiais rodoviários federais e operações temáticas e específicas, que envolvem o combate ao tráfico de animais silvestres e exóticos, à poluição e à ocupação irregular das terras indígenas na Amazônia.

Foto: Divulgação PRF

Prezadas mútuas filiadas,

Informamos que a Assembleia Geral Ordinária da AAAPV, programada para o dia 10 de junho de 2024, mudou de data.

Agora, ela ocorrerá no dia 28 de junho de 2024 (sexta-feira). Para ter acesso ao edital de convocação com a alteração, acesse: