AAAPV

Quatro são presos após flagrante em fábrica clandestina de placa veicular

O esquema começou a ser desvendado depois que policiais prenderam um jovem de 21 anos com motocicleta roubada

 

Por Campo Grande News

 

Denúncia anônima levou policiais militares do Batalhão de Choque a fechar fábrica clandestina de placas veicular em Campo Grande. Quatro homens suspeitos pelo esquema foram presos durante a ocorrência policial. No local, foram apreendidos motos e carros roubados.

O esquema começou a ser desvendado depois que a equipe recebeu informação de que havia uma moto esportiva roubada numa casa, localizada na Rua do Piano, no Bairro Tiradentes. Na madrugada desta segunda-feira (2), em rondas pela região, os policiais conseguiram localizar o dono da residência, um jovem de 21 anos dirigindo um VW Golf prata com a suspensão rebaixada na Avenida Marques de Pombal. Ao avistar a viatura, o motorista tentou fugir, mas foi abordado.

Ele não tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a documentação do automóvel está atrasada. Indagado sobre a denúncia, o homem confirmou que em sua casa havia uma Yamaha XJ6, produto de roubo, porém havia trocado a placa. Os policiais, então, foram até a residência do rapaz e lá encontraram a motocicleta com placa de São Paulo. No entanto, ao ser checada no sistema da polícia foi verificado que a placa original se tratava de NRG-3266 de Campo Grande, produto de roubo/furto.

No local, também foram encontradas 8 cápsulas de munição deflagrada calibre.38 e CNH de um homem que foi roubado em janeiro deste ano, no Bairro Mata do Jacinto. Ao ser questionado sobre a origem da placa fria, o suspeito informou que um rapaz de 29 anos, morador na Rua Mamanguape, no Bairro Santo Eugênio, havia fornecido o material por R$ 250.

Em contato com o suspeito foi constatado que contra ele havia mandado de prisão em aberto. Na casa dele, foram localizadas várias placas de veículos. Ele confessou que vendia os objetos, porém quem fabricava os produtos era o tio de 42 anos, residente na Rua Pistola, no Bairro Monte Castelo.

O tio foi localizado e preso. Na casa dele, havia muitas placas em branco e arames para lacre. À polícia, o tio disse que fabricava as placas numa fábrica clandestina da Rua Presidente Dutra, no Bairro Monte Castelo. Lá, um homem de 44 anos também foi preso. Todos os envolvidos na ocorrência foram presos por receptação, associação criminosa e adulteração de sinal identificador de veículos e levados para a Depac/Cepol. Assista, abaixo, ao vídeo.

 

Foto: divulgação/PM

Prezadas mútuas filiadas,

Informamos que a Assembleia Geral Ordinária da AAAPV, programada para o dia 10 de junho de 2024, mudou de data.

Agora, ela ocorrerá no dia 28 de junho de 2024 (sexta-feira). Para ter acesso ao edital de convocação com a alteração, acesse: